“Se tiver aumento de salário, vou devolver aos cofres públicos”

A deputada federal Renata Abreu usou as redes sociais nesta sexta-feira (9) para manifestar seu repúdio ao reajuste do subsídio dos ministros do STF, aprovado pelo Senado. E com o efeito cascata da medida, esse aumento também será estendido a senadores, deputados federais e estaduais, vereadores e demais servidores.

Em vídeo, Renata, que também é a presidente nacional do Podemos, assumiu um compromisso público: “Se, de fato, houver esse aumento aos deputados federais, vou registrar em cartório (esse compromisso) e devolverei integralmente o reajuste aos cofres públicos da União. Não vou compactuar com essa atitude irresponsável do Congresso, que parece estar surdo aos anseios da vontade da população brasileira”.

A parlamentar, inclusive, faz um paralelo desse aumento aprovado ao STF com a realidade dos professores, tomando por base pesquisa publicada no site G1 sobre a desvalorização do professor e a visão dos brasileiros sobre essa profissão.

“Um professor de ensino médio no Brasil ganhar R$ 2.300. E os ministros do STF vão ganhar R$ 39 mil. Imaginem nos lugarejos, quanto é que ganha um professor? É muito pouco pra tamanha responsabilidade para formar um cidadão brasileiro. Hoje, apenas 2,4% dos jovens querem ser professor. E, infelizmente, quem é professor está procurando outro emprego pra sobreviver.”

Renata tem o Projeto de Lei 4185/2015, tramitando na Câmara, que vincula o salário dos professores ao de deputados e senadores. Simples assim: para se aumentar o salário dos parlamentares tem que aumentar o salário dos professores: “Justamente para que se priorize o que fato precisa ser priorizado, ou seja o que de fato vai transformar o nosso país, que é a Educação”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *