Renata Abreu é destaque na mídia nacional

Projeto aprovado: outra vitória contra a violência feminina
21 de junho de 2017
Primeira ação de democracia ganha espaço no Estadão
20 de julho de 2017

Renata Abreu é destaque na mídia nacional

O voto de Renata Abreu (SP), na Comissão de Constituição e Justiça, foi destaque nos principais meios de comunicação do Brasil. A deputada, que preside o PODEMOS 19, votou favorável à abertura do processo de investigação contra o presidente Michel Temer.

O partido foi o único dentre todos que fizeram alterações na CCJ a promover uma troca pelo voto a favor da admissibilidade do processo. Todos os demais mexeram para colocar um membro favorável a Temer.
Em seu pronunciamento na sessão, Renata fez questão de ressaltar que a CCJ não tratava de um julgamento, ou de uma pré-condenação: “Trata-se da permissão pela continuidade da investigação. E nós, como representantes da sociedade, temos o dever ouvir o que deseja o povo. Eu entendo que, quando há denúncia, tem de haver investigação. E nós, do PODEMOS, em reunião da Executiva nacional, decidimos que o nosso presidente da República, independentemente do alto cargo que ocupa, como qualquer cidadão, não está acima da lei. Assim sendo, nós, do PODEMOS, orientamos a nossa bancada pelo voto SIM a favor do relatório do deputado Sérgio Zveiter”.

Momentos antes da votação, Renata explicou em vídeo publicado em suas redes sociais a substituição realizada pelo partido na CCJ. “Respeito e admiro muito o nosso deputado Carlos Gaguim, mas a nossa Executiva decidiu ser favorável à admissibilidade da denúncia contra Temer, justamente por entender, dentro de nossas bandeiras de democracia direta, participação popular e transparência, que a sociedade precisa ser ouvida. O cidadão precisa ter voz dentro das instituições partidárias. Hoje, o PODEMOS se posiciona dessa forma, ouvindo a população. Nós lutamos muito por esse direito de participar, de debater e de votar. Respeitamos as pessoas que não pensam como nós, respeitamos os parlamentares que pensam diferente, inclusive dentro do partido, mas hoje essa é posição do partido. Por isso, ingresso na CCJ para dar o voto pela admissibilidade do processo”.

Como a questão vai a plenário, no dia 2, para que cada um dos 513 deputados da Casa vote individualmente, Renata Abreu deu início à primeira ação de democracia direta do PODEMOS, criando uma ferramenta no site do partido para que as pessoas registrem seu voto – SIM ou NÃO pelo andamento da investigação contra Temer. O voto da maioria da população, registrado no site, será a decisão dela em plenário.

“Tenho certeza que quanto mais pessoas participarem desse momento ímpar na política nacional, votando com seu eleito, mais motivaremos que outros deputados façam o mesmo, deixando que o povo decida com a gente os principais assuntos do Brasil”, afirma a deputada Renata Abreu.

Quem quiser participar, CLIQUE AQUI  e registre o seu voto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *