Quem é Renata Abreu?

Deputada federal por São Paulo, reeleita para seu terceiro mandato seguido (2023-2026), com 180.247 votos.

Casada, três filhos, advogada e empresária, Renata Abreu é presidente nacional do Podemos, partido que ela idealizou e hoje é um dos que mais crescem no Brasil.

Ela é filha de Cristina e José de Abreu, fundadores do Centro de Tradições Nordestinas, polo cultural de promoção da diversidade e de acolhimento. Como diretora social do CTN, Renata Abreu promove atividades e projetos de inclusão social, como o Vila Social, que acolhe crianças das comunidades, o Núcleo dos Idosos, o Casamento Comunitário, cursos profissionalizantes… enfim, muitas ações que transformam a vida das pessoas da Capital de São Paulo.

Desde a infância, ela respira o ar da democracia, tendo como professor e exemplo seu pai, José de Abreu, experiente e atuante deputado federal por dois mandatos e um idealista nato, que lutou contra a ditadura e pela autonomia do Brasil. E com a política correndo em suas veias, escolheu esse caminho para que a sua missão de ajudar o próximo alcance mais e mais pessoas.

Lutar por um país sem Foro Privilegiado, sem corrupção e sem privilégios para as autoridades é uma de suas bandeiras como política e brasileira. Por isso, devolveu aos cofres públicos quase R$ 50 mil do auxílio-mudança, um privilégio pago aos parlamentares federais deputados eleitos e reeleitos.

Renata é uma das deputadas federais mais atuantes no Brasil. Com habilidade política e liderança aglutinativa, vem agregando a cada dia novas forças na luta coletiva para transformar em realidade o sonho de milhões de brasileiros por um País que escute mais e que decida junto com nossa gente o que queremos.

Deputada federal desde 2015, Renata Abreu é autora de mais de 700 projetos, que tramitam no Congresso. Em defesa da mulher, três de seus projetos resultaram 3 leis contra a violência feminina: Lei 14.316/22, que destina, a partir de 2023, 5% dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública para o enfrentamento a esse crime; Lei 13.931, que determina que profissionais da Saúde comuniquem as autoridades policiais, em até 24 horas, indícios e casos de violência contra a mulher; e Lei 13.718/20418, que transformou a importunação sexual em crime, com até 5 anos de cadeia.

Além da Defesa da Mulher, tem a Educação como uma de suas principais lutas. Renata tem convicção que a Educação é a ferramenta mais poderosa para transformar as pessoas e mudar um país.

Têm vários projetos protocolados na Câmara de valorização dos professores. Um deles (PL 4185/2015) é sobre reajuste salarial da categoria. Sempre que deputados e senadores quiserem aumentar seus salários, terão que aumentar o salário de todos os professores da rede pública.

Em sua proposta de Educação Cidadã (PL 1108/2015), Política e Cidadania tornam-se matéria obrigatória na grade curricular dos ensinos Fundamental e Médio, para que os jovens, com conhecimento sobre o papel de seus representantes, possam participar mais ativamente da política e lutar por aquilo em que acreditam ser o melhor para o país. E Inteligência Emocional (PL 3005/2019) vira disciplina na Educação Básica para desenvolver nos alunos a capacidade de reconhecer e lidar com sentimentos situações de conflitos, formando cidadãos mais preparados para a fase adulta. Além da ampliação do desenvolvimento educacional do aluno autista (PL 2307/21), com a escola oferecendo atendimento multidisciplinar, ou seja, terapeuta, psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, nutricionista e psicopedagogia.

O Projeto de Lei 8702/17, de sua autoria, é a favor da criança, da mãe e da família. Ele estabelece que a contagem da licença-maternidade seja suspensa, a critério da mãe, em caso de internação de seu recém-nascido, e retomada após a alta hospitalar. Aprovada por unanimidade em todas as comissões e pelo plenário da Câmara dos Deputados, a proposta aguarda desde setembro de 2021 para entrar na ordem do dia do Senado.

Renata Abreu também é autora da PEC 185/15, como direito fundamental de todos os cidadãos, e o Projeto de Lei 1419/2021, propondo a criação do SUS Animal e o programa Farmácia Veterinária Popular, com o objetivo de oferecer atendimento veterinário a custo reduzido ou de forma gratuita.

Em junho de 2017, ela fundou o Podemos com a missão de incorporar três pilares: transparência, participação e democracia direta. Como presidente, fez do Podemos o 1º partido digital do País, onde o cidadão opina on-line e orienta o voto dos parlamentares, ajudando a construir uma Nação mais justa.

O sucesso do projeto capitaneado por Renata Abreu tornou o Podemos a terceira maior bancada do Senado. E nas últimas eleições municipais (2020), praticamente dobrou sua bancada de vereadores em todo o Brasil, ampliando de 764 para 1.524 eleitos. E elegeu 103 prefeitos (aumento de + de 243%).

Já nas eleições deste 2022, o partido recebeu mais de 6,4 milhões de votos, elegendo 12 deputados federais e 28 deputados estaduais

2020

2020

Nasce José, o terceiro filho de Renata e Gabriel.

2019

2019

Posse como deputada federal por mais 4 anos de mandato.

2018

Reeleita deputada federal com mais de 161 mil votos.

2015

Em fevereiro, Renata Abreu toma posse na Câmara dos Deputados, 12 anos após a passagem de seu pai, José de Abreu, pela Casa.

2014

2014

Renata concorre em sua primeira eleição, disputando o cargo de deputada federal. É eleita com mais de 86 mil votos.

2013

2013

Nasce seu segundo filho, Rafael. Por merecimento, Renata teve seu nome alçado ao posto de vice-presidente nacional do PTN, impondo aos diretórios estaduais o mesmo ritmo implantado durante sua gestão à frente do partido em São Paulo.

2012

Completou mais um importante capitulo de sua formação, concluindo pós-graduação em Direito Eleitoral na Escola Judiciária Paulista, apresentando tese sobre a inconstitucionalidade da divisão do horário de TV e rádio no sistema eleitoral.     Em um ano, o PTN saltou de 40 para 200 diretórios municipais no Estado de São Paulo. Ao final de sua primeira eleição à frente da agremiação partidária,

2011

2011

Renata assume a presidência estadual do PTN-SP, partido que foi refundado por seu tio, Dorival de Abreu, na década de 1990. Desenvolvendo importante trabalho de reestruturação, ela acompanhou in loco a organização do partido nos municípios paulistas.

2010

2010

Renata casa-se com o produtor cultural Gabriel Mello. Nasce o primeiro filho do casal, Felipe.   Depois, na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Renata forma-se na Faculdade de Direito e, logo em sua primeira inscrição, passa na prova da OAB, tornando-se advogada.   Graças aos expressivos resultados frente à administração dos negócios da família, Renata recebeu do pai a missão de reestruturar o PTN em São Paulo, automatizando os procedimentos e trazendo o partido para o século 21.

2009

A passagem de coadjuvante do trabalho dos pais à agente principal se deu naturalmente. Aos poucos, Renata foi se adaptando à rotina do Centro de Tradições Nordestinas, assumindo o cargo de diretora geral.

2005

2005

Renata debruça nos estudos, para estar bem preparada em seu ingresso no mercado de trabalho. Primeiro, conclui sua primeira graduação, Administração de Empresas, na Fundação Getúlio Vargas (FGV), uma das mais conceituadas universidades do Brasil.

2004

Começa a trabalhar no CTN como assistente de diretoria

2000

Tem sua primeira vivência internacional, residindo por seis meses na França. Aproveita esse e outros períodos de moradia na Europa para aprender e dominar fluentemente cinco idiomas: inglês, francês, italiano, espanhol e, claro, português.

1998

José de Abreu é reeleito e Renata participa ativamente da campanha eleitoral do pai, fazendo ações para promovê-lo em grupos de amigos e nas escolas.

1994

Com 12 anos, seu pai, o empresário José de Abreu, é eleito deputado federal. A política, então, começa a fazer parte de sua vida de maneira muito assídua.

1991

Aos 9 anos, acompanha os pais na fundação do Centro de Tradições Nordestinas (CTN), espaço totalmente dedicado à cultura nordestina dentro da cidade de São Paulo, e passa a fazer parte da rotina do Departamento Social da entidade.

1982

1982

Nascida em 15 de abril de 1982, Renata é a primogênita do casal José Masci de Abreu e Maria Cristina Hellmeister de Abreu.